Da janela à minha direita



 Passam as luzes como que fossem partículas de pó a serem aspiradas. Meu mundo acelera, agora posso distinguir os emissores luminosos: faróis vermelhos, brancos, neons.

Sinal vermelho.
 O olhar no vidro escuro que acaba de aproximar-se é rapidamente desviado ao perceber que em pouco tempo virá resposta. Ao virar, então, a nova visão: faixas brancas no asfalto e sapatos a estalar.

Sinal verde.
 As luzes iniciam novamente sua antiga corrida, e como exemplo o meu olhar volta-se mais uma vez a fitar o que ocorre através da janela à minha direita. Ver essas cores luminosas a correr ao lado é como observar qualquer cena através das hélices de um ventilador, tal é a velocidade com que os carros cortam minha visão.

Sinal vermelho.
 O mundo para em minha rota; do lado esquerdo, as luzes fogem do meu destino tomando sentido contrário.

Chove.
 Tudo toma nova forma. Através do vidro molhado nada é definido e posso imaginar um novo curso, mundo e possibilidades. Apesar das incertezas trazidas por essa visão inconstante, em meu âmago sinto que é um presságio de mudança. Não. A certeza, o lembrete de que a única verdade é a mudança e o porvir.

Nuvem

Prefiro não caber em definições.
Prefiro ser uma metamorfose ambulante; ser o que o momento de exploração me permite ser; ser o que faço, no momento em que faço; não ser eterno e invariável; não ter medo de transpassar a linha.
Prefiro ser terno; ser amigo; ser eu mesmo, e, mesmo assim, não caber em definições.
Definir é limitar.
Quero ser uma aquarela; a tinta na água. Quero ser a água a diluir a tinta. Quero unir-me. Quero evaporar. Quero chover.
Quero ser feliz, e, fatidicamente, ser triste também.
E não quero caber em definições.
Eu quero ser tudo; ser nada; ser um sentimento de independência; ser dependente de amor; ser livre e prisioneiro ao mesmo tempo.
Eu quero transitar. Transitar e não caber em definições.

 

Quem quer se reescrever

{Fonte: Vou de Balão}

Voltar no tempo, ter nascido em outra época, em outro país, ter uma personalidade diferente, ser diferente, ou até - veja só - viver em outro mundo.
É certo que não sou o único a ter pensado em coisas desse tipo - e até desejado essas coisas. Sei também o porquê de não as ter concretizado.
Sim, creio que seja possível tornar tudo isso realidade. Entretanto, para tal, seria necessário desprender-se de tudo que lhe mantém onde você está - e como está. Precisaria recusar todo o amor a que lhe é oferecido; negar as suas conquistas e sonhos; tornar-se neutro e livre de amarras. Afinal, quem você é - e como está - é uma condição das suas escolhas; o que você fez e os caminhos que seguiu tornou-o em quem você é agora - sem esquecer, claro, da ajuda do acaso -, e para ser “outro“ todas essas escolhas devem ser ignoradas e toda a experiência apagada: só assim pode haver a completa transformação (pois só um recipiente 'vago' pode acolher tamanha mudança).
Todavia, a mudança de “ser “, creio eu, acarretaria em alguns males. Ou, pelo menos, os riscos de um mal acontecer seriam grandes.
Talvez seja por isso que estamos sempre nos agarrando a novos amores; formando laços, ou melhor, formando nós - que nos mantem presos a quem somos e a quem conhecemos - a todo momento. Uma defesa da nossa existência.
Eu aceitei a condição de ser quem sou. Vou transitar em escolhas e ser eu mesmo. Não serei igual sempre, mas também não estou disposto a ser “outro“.

Vivamos!

Conhecendo o Blogueiro



Fui indicado pela Nathy para responder a esta TAG - que demorei séculos para responder!

Escrever 11 coisas sobre mim:

1- Tenho um grande carinho por blogs pessoais escritos por pessoas que gostam de compartilhar novas descobertas.
2- Meu novo passatempo é procurar trilhas sonoras de filmes.
3- Não sei manejar muito bem uma conversa forçada.
4- Prefiro chocolate meio amargo/amargo.
5- É comum eu rir quando estou nervoso.
6- Eu imponho prazos para postagem em notas mentais, mas não dá muito certo.
7- Se há uma aranha em meu quarto eu custo a dormir.
8- Sou um ótimo ouvinte.
9- Quando estou concentrado fazendo alguma coisa é necessário que gritem meu nome para que eu "desperte".
10- Sou muito indeciso. É horrível. Às vezes, quando vou atravessar a rua, penso tanto que corro para o outro lado quando o automóvel está próximo. Não, não quero cometer suicídio.
11- Deixei esse post em rescunho durante sete dias.

Responder 11 perguntas de quem te indicou:

1. Por que criou um blog? Para compartilhar algumas descobertas/experiências, escrever sobre meu mundo, expor ideias, gostos.
2. Se inspira em alguém? São tantas influências: pessoas, acontecimentos... Mas, no fim, o que faço vem de mim mesmo.
3. Cor predileta. Azuis e Verdes.
4. Acredita em Acaso ou Destino? Não, mas acredito que todos que cruzam nosso caminho - ou a cada nova descoberta - nossas escolhas sejam influenciadas.
5. Se o mundo acabasse hoje o que você faria antes disso? Gostaria de estar parto das pessoas que amo. E comeria até explodir, haha.
6. Livro predileto. Submarino (Joe Dunthorne).
7. Que tipo de música você curte? Essa é fácil! Meus gêneros musicais preferidos são: Folk, Indie Folk, Folk Rock, Indie Rock, Indie, MPB (Nova MPB <3), Experimental.
8. Família ou amigos? Amigos, pois também incluem-se familiares nesse grupo (:
9. Sorvete ou Pizza? Pizza.
10. Amor ou amizade? Amizade, inclui amor no pacote <3
11. Qual a sua definição de felicidade? Quando compartilhamos verões em forma de sorrisos.

Fazer 11 perguntas para os indicados da TAG:

1- Quais são seus meses preferidos?
2- Quais os blogs que mais gosta?
3- Um lugar ao qual deseja muito conhecer.
4- Uma citação.
5- Que música expressaria melhor teu estado de espírito neste momento?
6- Um filme que te fez chorar - ou muito perto disso.
7- O que houve de mais legal nessa semana?
8- Algum blog, projeto, ou pessoa que te inspire - ou que você simplesmente ache sensacional.
9- Qual o perfil da 'pessoa perfeita'?
10- Qual a primeira imagem que vem à sua mente quando vê a palavra "despertar'?
11- Um ideia para concluir nesse ano.

Indique 11 blogs para responder a essa TAG:

Todos que quiserem responder a essa TAG podem responder. Depois deixem o link do post aqui nos comentários para eu dar uma olhadinha (:

Até!

Continuação

{Fonte da imagem: Submarino - filme}

Brindei à felicidade e à saúde, caminhei longos metros até o mar, sentindo a textura da areia fofa; pulei ondas até perder a conta. Ao olhar pro céu fui surpreendido por tamanha beleza. Afastado da cidade, agora, as estrelas brilhavam intensamente, e, como um presente ou algum tipo de presságio, três cadentes cintilantes cortaram o céu.

Não fiz desejos. Sei que devo lutar para alcançar o que almejo; não vou esperar cair do céu.

Mas, posso dizer que esse é um bom começo.
Feliz ano novo!

Tecnologia do Blogger.
 
 
Copyright © Então, João!
Blogger Theme by BloggerThemes